Arquivo

Posts Tagged ‘Governo Ibaneis Rocha’

Servidores GDF, dezembro 2020: Sem vínculos continuam crescendo

7 de fevereiro de 2021 Deixe um comentário

O Diário Oficial do Distrito Federal (DODF) de 20 de janeiro de 2021 publica o quadro da força de trabalho ativa do Governo de Distrito Federal (GDF) em 31/12/2020.

Cópia do DODF > DODF 20_01_2021 Força GDF

Dezembro de 2020

O total de servidores próprios ativos no final de 2020 é de 122.757. A Secretaria de Saúde é o maior “empregador” do serviço público Distrital, com 35.447 servidores, seguida da Secretaria de Educação com 33.220 e da Polícia Militar com 10.610.

O total de cargos em comissão (concursados + livre provimento) é de 15.307. Em números absolutos, é SE Saúde que possui mais funções gratificadas (1.899), seguida da Polícia Civil (1.204) e da SE Economia (1.093).

O número de cargos comissionados ocupados por servidores sem vínculos com o GDF é de 7.746, que corresponde a 6,31 % do total de servidores. Em termos de cargos e funções comissionadas, os sem vínculo representam 50,60% do total, o que parece em desacordo com o artigo 2º da Lei nº 4.858 de 2012, estipulando que “pelo menos 50% do total de cargos em comissão, incluídos os cargos de natureza especial, da administração direta, autárquica e fundacional do Poder Executivo, devem ser exercidos por servidores ocupantes de cargo de provimento efetivo”.

A SE Justiça e Cidadania é a unidade com maior número absoluto de comissionados de livre provimento (sem concurso) com 416, seguida da SE Saúde (349) e da PMDF (336).

Duas unidades só tem pessoas indicadas (100%): a Secretaria de Desenvolvimento de Região Metropolitana, com 23 e a CEB Gás, com 3.

Confira os servidores do GDF em 31/12/2020 > Servidores dez 2020

 

Setembro/Dezembro 2020

Após uma aumento de concursados no terceiro trimestre, graças à forte contratação na SE Saúde, a força total de trabalho efetiva volta a diminuir, e termina o ano menor que no final de 2019, passando de nova abaixo dos 123 mil servidores, todas as situações e categorias somadas.

Por outro lado, o ritmo de crescimento dos cargos de confiança e funções comissionadas (+171) e na contratação de sem vínculo (+134) voltou à média trimestral desde o início de 2019. Os “apadrinhados” representam hoje 6,31 % do total de servidores, um recorde nos últimos anos.

Um nova Secretaria foi criada, Extraordinária da Família, em contrapartida a de Relações Parlamentares deixou de existir e foi incorporada à Casa Civil.

 

Em alta: A Polícia Militar é a campeã de novas recrutas no trimestre (256), seguida da de Desenvolvimento Social (108) (que chamou concursados da carreira de Assistência Social) e da do Trabalho (46), todos sem vínculo.

A Secretaria Extraordinária da Família estreia com 56 servidores, dos quais somente 4 são concursados.

No computo dos comissionados sem vínculo, é a SE Trabalho que recebeu o maior número de indicados (51), seguida da de Atendimento à Comunidade (38) e da Seduh (24).

A Casa Civil tem saldo positivo de 42 comissionados, mas são oriundos da incorporação da SE Relações Parlamentares, que tinha 44 apadrinhados.

 

(NB: Na tabela, o maior crescimento é da Secretaria de Administração Penitenciária (SEAPE), com 2.007 servidores, que estão oriundos da SE Segurança Pública (SSP), que perde 1.959 membros.)

Entra pela primeira vez na lista a recém-criada Secretaria de Empreendedorismo, com força de trabalho de 91 pessoas. Muitas delas vêm da SE Desenvolvimento Econômico (SDE) que tem baixa de 77 servidores.

Mais um ligeiro aumento do total de comissionados sem vínculo, que passa de 7.560 para 7.612. O crescimento maior foi na Administração Regional de Brazlândia, com 33 funcionários suplementares, seguida da Administração do Sol Nascente/Por do Sol com 16. O Iprev e a SE Saúde ganham 15 integrantes indicados à mais.

Em baixa: É a Secretaria de Educação que ocupa mais uma vez o topo do ranking de perdas de servidores no trimestre, com 496 a menos, dos quais 52 apadrinhados. A Novacap que já perdeu 99 funcionários no trimestre passado, vê a saída de 242 outros, aderentes ao PDV proposto pela empresa. Já a situação no Instituto Brasília Ambiental (Ibram) volta a preocupar: com 137 servidores a menos, é um quarto do efetivo que foi embora.

No ranking dos sem vínculo, a SE Educação também aparece em primeiro (-52) seguida da PMDF (-42) e da Governadoria (-14)

 

Mais um ligeiro aumento da força de trabalho das Administrações Regionais, que chega a um total de 2.174 (+12 no trimestre), com destaque para a AR Taguatinga (+16).  Os sem vínculo (1.463) correspondem a 67,30 % da força de trabalho das ARs.

Confira a variação da força de trabalho do GDF entre setembro e dezembro de 2020 > Servidores set-dez 2020

 

Históricos:

Confira a variação da força de trabalho total do GDF desde dezembro de 2014 > Tableau servidores GDF

Confira a variação dos comissionados sem vínculo desde dezembro de 2014 > Tableau servidores sem vínculo

Compare a força ativa nos governos Rollemberg e Ibaneis > Força ativa GDF Rollemberg Ibaneis

Compare os cargos em comissão nos governos Rollemberg e Ibaneis > Cargos em comissão Rollemberg Ibaneis

Compare o número de servidores sem vínculo (indicados) nos governos Rollemberg e Ibaneis > Sem vínculo Rollemberg Ibaneis

Servidores GDF, setembro 2020: Saúde em alta, sem vínculos também

O Diário Oficial do Distrito Federal (DODF) de 23 de outubro de 2020 publica o quadro da força de trabalho ativa do Governo de Distrito Federal (GDF) em 30/09/2020.

Cópia do DODF > DODF 202 23-10-2020 INTEGRA-páginas-7-11

Setembro de 2020

O total de servidores próprios ativos em 30/09/2020 é de 123.656. A Secretaria de Saúde é o maior “empregador” do serviço público Distrital, com 35.514 servidores, seguida da Secretaria de Educação com 33.716 e da Polícia Militar com 10.354.

O total de cargos em comissão (concursados + livre provimento) é de 15.136. Em números absolutos, é SE Saúde que possui mais funções gratificadas (1.874), seguida da Polícia Civil (1.201) e da SE Economia (1.062).

O número de cargos comissionados ocupados por servidores sem vínculos com o GDF é de 7.612, que corresponde a 6,16 % do total de servidores. Em termos de cargos e funções comissionadas, os sem vínculo representam 50,29% do total, o que parece em desacordo com o artigo 2º da Lei nº 4.858 de 2012, estipulando que “pelo menos 50% do total de cargos em comissão, incluídos os cargos de natureza especial, da administração direta, autárquica e fundacional do Poder Executivo, devem ser exercidos por servidores ocupantes de cargo de provimento efetivo”.

A SE Justiça e Cidadania é a unidade com maior número absoluto de comissionados de livre provimento (sem concurso) com 419, seguida da PMDF (378) e da SE Saúde (349).

Duas unidades só tem pessoas indicadas (100%): a Secretaria de Desenvolvimento de Região Metropolitana, com 26 e a CEB Gás, com 4.

Confira os servidores do GDF em 30/09/2020 > Servidores set 2020

Junho/Setembro 2020

Pela primeira vez desde o início do governo Ibaneis, o número total da força de trabalho efetiva tem aumento no trimestre: são 1.609 servidores a mais, quase todos na SE Saúde (+1.461), que agora se distancia na liderança dos órgãos empregadores na administração.

Apesar de menor que nos trimestres precedentes, verifica-se de novo ampliação dos cargos de confiança e funções comissionadas (+109) e na contratação de sem vínculo (+52). Com o aumento da força total, o porcentagem de apadrinhados tem pequena baixa, passando de 6,19 % para 6,16 %.

É o segundo trimestre consecutivo no qual o GDF não respeita mais o limite mínimo de 50% de provimento dos cargos em comissão por servidores de carreira. É o Supremo Tribunal Federal (STF) que agora deverá se pronunciar sobre a validade desta artigo, a pedido do governador.

Espera-se que a corte dirime as dúvidas sobre a correta aplicação da porcentagem. O GDF sempre militou pelo entendimento global, ou seja que os 50% sejam verificados sobre o conjunto da força. Já o Ministério Público compreende o texto legal aplicando a regra a cada órgão em separado.

As criações e extinções de secretarias, e sobretudo a ausência de carreira específica para as administrações regionais parecem impossibilitar que se cumpra a regra dos 50% por unidade. Das 104 UOs, 62 fogem do limite, das quais todas as ARs, com exceção de Gama e Taguatinga.

O não-cumprimento por órgão é histórico, mas o desrespeito ao limite global é recente, data do levantamento de março deste ano. Servidores de carreira ocupam hoje 49,71% dos cargos comissionados.

Em alta: A Secretaria de Saúde ganha 1.461 profissionais à mais, o que corresponde a quase todos novos integrantes do GDF. O Instituto Brasília Ambiental (Ibram) recebe mais 144 servidores e a SE Educação 103.

(NB: Na tabela, o maior crescimento é da Secretaria de Administração Penitenciária (SEAPE), com 2.007 servidores, que estão oriundos da SE Segurança Pública (SSP), que perde 1.959 membros.)

Entra pela primeira vez na lista a recém-criada Secretaria de Empreendedorismo, com força de trabalho de 91 pessoas. Muitas delas vêm da SE Desenvolvimento Econômico (SDE) que tem baixa de 77 servidores.

Mais um ligeiro aumento do total de comissionados sem vínculo, que passa de 7.560 para 7.612. O crescimento maior foi na Administração Regional de Brazlândia, com 33 funcionários suplementares, seguida da Administração do Sol Nascente/Por do Sol com 16. O Iprev e a SE Saúde ganham 15 integrantes indicados à mais.

Em baixa: É a Novacap que ocupa o topo do ranking das perdas de servidores do no trimestre, com 99 funcionários a menos. A empresa encerrou o prazo de adesão a seu PDV em setembro, e esperava uma adesão acima de 500 dos mais de 1,3 mil servidores elegíveis. A PMDF conta 89 integrantes a menos, e o BRB 32.

As diminuições de cargos indicados não são significativas, podendo corresponder a um momento de troca de pessoal: SE Esporte e Lazer (- 12), SE Justiça e Cidadania (- 11) e PMDF (- 11).

Mais um ligeiro aumento da força de trabalho das Administrações Regionais, que chega a um total de 2.162 (+46 no trimestre), com destaque para a AR Brazlândia (+ 33) e a AR Pôr do Sol/Sol Nascente (+ 16).  Os sem vínculo (1.433) correspondem a 66,28 % da força de trabalho das ARs.

Confira a variação da força de trabalho do GDF entre junho e setembro de 2020 > Servidores jun-set 2020

Histórico:

Confira a variação da força de trabalho total do GDF desde dezembro de 2014 > Tableau servidores GDF

Confira a variação dos comissionados sem vínculo desde dezembro de 2014 > Tableau servidores sem vínculo

Servidores GDF, junho 2020: Saúde ultrapassa Educação apesar de baixa

O Diário Oficial do Distrito Federal (DODF) de 22 de julho de 2020 publica o quadro da força de trabalho ativa do Governo de Distrito Federal (GDF) em 30/06/2020.

Cópia do DODF > DODF 137 22-07-2020 INTEGRA-páginas-5-9

 

Junho de 2020

O total de servidores próprios ativos em 30/06/2020 é de 122.047. A Secretaria de Saúde é o maior “empregador” do serviço público Distrital, com 34.053 servidores, seguida da Secretaria de Educação com 33.613 e da Polícia Militar com 10.443.

O total de cargos em comissão (concursados + livre provimento) é de 15.027. Em números absolutos, é SE Saúde que possui mais funções gratificadas (1.829), seguida da Polícia Civil (1.175) e da SE Economia (1.056).

O número de cargos comissionados ocupados por servidores sem vínculos com o GDF é de 7.560, que corresponde a 6,19 % do total de servidores. Em termos de cargos e funções comissionadas, os sem vínculo representam 50,30% do total, o que parece em desacordo com o artigo 2º da Lei nº 4.858 de 2012, que estipula que “pelo menos 50% do total de cargos em comissão, incluídos os cargos de natureza especial, da administração direta, autárquica e fundacional do Poder Executivo, devem ser exercidos por servidores ocupantes de cargo de provimento efetivo”.

A SE Justiça e Cidadania é a unidade com maior número absoluto de comissionados de livre provimento (sem concurso) com 430, seguida da PMDF (389) e da SE Saúde (334).

Duas unidades só tem pessoas indicadas (100%): a Secretaria de Desenvolvimento de Região Metropolitana, com 26 e a CEB Gás, com 4.

Confira os servidores do GDF em 30/06/2020 > Servidores jun 2020

 

Março/junho 2020

Apesar de ultrapassar a SE Educação pela primeira vez, e também das contratações em razão da pandemia do novo coronavírus, a SE Saúde tem um saldo negativo no trimestre: 82 profissionais a menos. Explicações podem ser encontradas nesta matéria do portal Metrópoles. A SES vira maio empregador do DF porque a SE Educação perde muito mais no trimestre: -893, reflexo dos pedidos de aposentadorias que continuam em volume elevado.

O trimestre é de ampliação das mesmas tendências desde o início do governo Ibaneis: alta nos cargos de confiança e funções comissionadas (+703) e na contratação de sem vínculo (+564), e baixa nos concursados (-1.172)

O saldo da força total no trimestre é negativo em 608 servidores.

 

Em alta: A Polícia Civil (PCDF) é a única unidade que integra mais de 100 servidores no trimestre. A SE Economia aparece em segundo com 97 seguida de SE Trabalho e da SE Extraordinária da Pessoa com Deficiência, criada há menos de um ano. Ambas vê o efetivo aumentar em 72 pessoas, quase todas sem vinculo.

Entra pela primeira vez na lista a recém-criada Secretaria de Empreendedorismo, com força de trabalho de 91 pessoas. Muitas delas vêem da SE Desenvolvimento Econômico (SDE) que tem baixa de 77 servidores.

O total de comissionados sem vínculo cresceu 8,06% e ultrapassou 7,5 mil, contingente que não se via desde o governo Agnelo. Os destaques de alta foram a SE Extraordinária da Pessoa com Deficiência (+68), a SE Trabalho (+61) e a SE Justiça e Cidadania (Sejus) com 57.

 

Em baixa: A SE Educação é a maior perdedora de força de trabalho no trimestre, mais uma vez, com 893 servidores a menos. A seguir, forças de segurança: PMDF (-230) e CBMDF (-147).

Com saldo positivo de entrada de 564 servidores sem vínculo no trimestre, foram poucas as unidades a perder esta categoria de funcionários. Os 52 da Secretaria de Desenvolvimento Econômico foram realocados na SE Empreendedorismo. A SE Economia se separou de 36 sem vínculo, a SE Saúde de 36 e a CEB dispensou 15.

A SE Trabalho teve reorganização e viu seu contingente de “indicados” passar de 143 para 86 (-57), seguida da SE Desenvolvimento Urbano e Habitação (SEDUH) que perdeu 15 “sem vínculo” e do Gabinete do Governador com -13.

 

Ligeiro aumento da força de trabalho das Administrações Regionais, que chega a um total de 2.116 (+66 no trimestre), sendo 1.389 “apadrinhados”, 81 a mais que no fim de março. Os “fora do quadro” representam 65,64 % da força de trabalho das ARs.

Confira a variação da força de trabalho do GDF entre março e junho de 2020 > Servidores mar-jun 2020

 

Histórico:

Confira a variação da força de trabalho total do GDF desde dezembro de 2014 > Tableau servidores GDF

Confira a variação dos comissionados sem vínculo desde dezembro de 2014 > Tableau sem vínculo GDF

 

Servidores GDF, março 2020: maior número de apadrinhados desde Agnelo

O Diário Oficial do Distrito Federal (DODF) de 15 de abril de 2020 publica o quadro da força de trabalho ativa do Governo de Distrito Federal (GDF) em 31/03/2020.

Cópia do DODF > DODF 071 15-04-2020 Força GDF

 

Março de 2020

O total de servidores próprios ativos em 31/03/2020 é de 122.655. A Secretaria de Educação continua o maior “empregador” do serviço público Distrital, com 34.506 servidores, seguida da SE Saúde com 34.135 e da Polícia Militar com 10.673.

O total de cargos em comissão (concursados + livre provimento) é de 14.324. Em números absolutos, é SE Saúde que possui mais funções gratificadas (1.816), seguida da Polícia Civil (1.178) e da SE Economia (1.048).

O número de cargos comissionados ocupados por servidores sem vínculos com o GDF é de 6.996, que corresponde a 5,70 % do total de servidores.

A SE Justiça e Cidadania é a unidade com maior número absoluto de comissionados de livre provimento (sem concurso) com 373, seguida da PMDF (367) e da SE Saúde (353).

Quatro unidades só tem pessoas indicadas (100%): a Secretaria de Desenvolvimento de Região Metropolitana, com quinze, a Administração Regional do Sol Nascente/Por do Sol, com dez; a CEB Gás, com quatro e a Administração Regional de Arniqueiras com um.

Confira os servidores do GDF em 31/03/2020 > Servidores mar 2020

 

Dezembro 2019/Março 2020

As tendências são as mesmas desde o início do governo Ibaneis: alta nas nomeações em cargos de confiança (+ 271) e nos de livre provimento (+ 164), e baixa nos concursados (- 633)

Com o aumento dos cargos de livre nomeação, a diminuição da força total no trimestre é de 469 servidores.

Houve nomeações na Secretaria de Saúde em março por causa da pandemia de CoVid19, mas que não impediram baixa de 210 servidores na pasta. No entanto, deve aumentar com a efetivação dos novos chamados, e com mais concursados em abril.

 

Em alta: Apesar da baixa geral, vários órgãos tiveram aumento da força de trabalho. A CEB é a unidade que mais ganha servidores (102), seguida da SE Justiça e Cidadania (Sejus) com 97 e a SE Mulher (+ 77).

O total de comissionados sem vínculo cresceu 2,40%, e atingiu quase 7 mil, o maior número do Governo Ibaneis, e maior que no governo Rollemberg. Os destaques de alta foram a SE Economia (+ 58), a SE Educação (+ 57) e a SE Agricultura (+ 17) e a recém-criada SE de Relações Parlamentares (+ 17).

 

Em baixa: As SE Educação (-317) e SE Saúde (-210) são as maiores perdedores pelo terceiro trimestre consecutivo, seguidas da PMDF (-143).

Com saldo total de entrada de 164 servidores sem vínculo no trimestre, foram poucas as unidades a perder esta categoria de funcionários. A SE Trabalho teve reorganização e viu seu contingente de “indicados” passar de 143 para 86 (-57), seguida da SE Desenvolvimento Urbano e Habitação (SEDUH) que perdeu 15 “sem vínculo” e do Gabinete do Governador com -13.

 

Ligeiro aumento da força de trabalho das Administrações Regionais que chega a um total de 2.050 (+48 no trimestre), sendo 1.308 “apadrinhados”, 42 a mais que no fim do ano passado. Os “fora do quadro” representam 63,80 % da força de trabalho das ARs.

Confira a variação da força de trabalho do GDF entre dezembro de 2019 e março de 2020 > Servidores dez 2019-mar 2020

 

Histórico:

Confira a variação da força de trabalho total do GDF desde dezembro de 2014 > Tableau Força GDF

Confira a variação dos comissionados sem vínculo desde dezembro de 2014 > Tableau sem vínculo GDF

 

Servidores GDF, dezembro de 2019. trajetória sem mudança: + comissionados, – concursados

O Diário Oficial do Distrito Federal de 24 de janeiro de 2019 publica o quadro da força de trabalho ativa do Governo de Distrito Federal (GDF) em 31/12/2019, fim do primeiro ano do Governo Ibaneis.

Cópia do DODF > DODF 017 24-01-2020 Força Trabalho GDF

 

Dezembro de 2019

O total de servidores próprios ativos em 31/12/2019 é de 123.124. A Secretaria de Educação continua o maior “empregador” do serviço público Distrital, com 34.823 servidores, seguida da SE Saúde com 34.345 e da Polícia Militar com 10.816.

O total de cargos em comissão (concursados + livre provimento) é de 14.053. Em números absolutos, é SE Saúde que possui mais funções gratificadas (1.789), seguida da Polícia Civil (1.172) e da SE Economia (981).

O número de cargos comissionados ocupados por servidores sem vínculos com o GDF é de 6.832, que corresponde a 5,55 % do total de servidores.

A SE Justiça e Cidadania é a unidade com maior número absoluto de comissionados de livre provimento (sem concurso) com 370, seguida da PMDF (365) e da SE Saúde (349).

Em termos percentuais, três unidades tem 100 % da força de trabalho constituída de pessoas indicadas: a CEB Gás, com um único servidor, a recém-criada Administração Regional de Arniqueiras, também com um servidor só, e também recém-criada Administração Regional do Sol Nascente/Por do Sol, que conta agora com 10 funcionários, todos apadrinhados.

A seguir, aparecem a Junta Comercial, também recém integrada ao serviço público distrital, com 86 dos 89 funcionários sem concurso (96,63 %), a Fundação de Amparo ao Trabalhador Preso (FUNAP) com 96,08 % (49 dos 51 servidores) e o INAS – Instituto de Assistência à Saúde dos Servidores do DF com 14 de seus 15 trabalhadores de fora do quadro (93,33 %).

Confira os servidores do GDF em 31/12/2019 > Comissionados dez 2019

 

Setembro/Dezembro 2019

Último trimestre do primeiro ano da gestão Ibaneis Rocha, as tendências se confirmam: alta nas nomeações em cargos de confiança (+ 559) e nos de livre provimento (+ 155), e baixa nos concursados (- 1.769)

Com o aumento dos cargos de livre nomeação, a diminuição da força total no trimestre é de 1.614 servidores.

 

Em alta: Pouquíssimos órgãos conhecem um aumento de seus efetivos e estes são pequenos: a Fundação Hemocentro (+ 25), o Serviço de Limpeza Urbana (SLU) (+ 17) e a Governadoria (+ 15) são os mais notáveis.

O total de comissionados sem vínculo cresceu 2,32 %. Os destaques de alta foram a SE Desenvolvimento Social (+ 22), a SE Saúde (+ 19) e a SE Segurança Pública (+ 15).

A Secretaria Extraordinária da Pessoa com Deficiência integra o quadro com 6 servidores sem vínculo (100 % de seu efetivo) e o Proflora com 4, num total de 7 integrantes.

 

Em baixa: As SE Educação (- 806) e SE Saúde (- 267) são as maiores perdedores, como também foram no 3o trimestre, seguidas da PCDF (- 113).

Pouquíssimas unidades tiveram saldo negativo de servidores sem vínculo. A SE Agricultura perdeu 17 “indicados”, a SE Justiça 6 e a AR Ceilândia 5 (quatro dos quais foram reforçar a AR Sol Nascente/Por do Sol).

 

O contingente das Administrações Regionais está em ligeira baixa, raspando a barra de 2.000, com um total de 2.002 (- 33 no trimestre), sendo 1.266 “apadrinhados”, 10 a menos que em setembro deste ano. Os “fora do quadro” representam 63,24 % da força de trabalho das ARs.

Confira a variação da força de trabalho do GDF entre setembro e dezembro de 2019 > Servidores set-dez 2019

 

Histórico:

Confira a variação da força de trabalho total do GDF desde dezembro de 2014 > Tableau Força GDF

Confira a variação dos comissionados sem vínculo desde dezembro de 2014 > Tableau sem vínculo GDF