Emendas parlamentares dos Distritais à LOA 2018

26 de dezembro de 2017 1 comentário

Cada um dos 24 Deputados Distritais teve direito de apresentar Emendas Parlamentares de montante total (por parlamentar) de R$ 18.887.856,00.

No entanto, a lista das Emendas Parlamentares publicada pela Câmara Legislativa do DF revela um total diferente para os Deputados Chico Vigilante (R$ 15.887.856,00) e Julio Cesar (R$ 18.887.500,00).

A Deputada Sandra Faraj, ausente por razão de licença-maternidade, não teve suas emendas publicadas.

Por isto, o total de Emendas Parlamentares é de R$ 431.420.332,00 (ao invés de 24 x 18.887.856,00 = R$ 453.308.544,00).

Além das emendas nominais, a Mesa Diretora apresentou 7 emendas com recursos destinados à própria CLDF no valor total de R$ 134.502.992,00. Confira as emendas da Mesa Diretora > EP 2018 Mesa Diretora

(Nota do blog: as Emendas da Mesa Diretora não são consideradas nas tabelas e cálculos a seguir)

 

As obras de urbanismo, apesar de continuar como “campeões” de emendas, perdem ainda mais importância (34 %, com R$ 148 milhões, contra R$ 194 milhões em 2017 e R$ 231 milhões em 2016); a Educação continua crescendo em segunda posição (21,32 %, contra 16,83 % em 2017 e 11,35 % em 2016) e a Saúde se firma em terceira posição

Confira as Emendas Parlamentares 2018 por função > 2018 Total emendas por função

 

Em conformidade com as prioridades temáticas, as Unidades Orçamentárias (UO) mais dotadas são a Novacap (com menos de R$ 100 milhões), a Secretaria da Educação (R$ 87 milhões, 20 a mais que o ano passado) e o Fundo de Saúde (R$ 32 milhões).

Confira as Emendas Parlamentares 2018 por UO > 2018 Total emendas por UO

 

Muitas Emendas não especificam a localização do trabalho indicado, por isto o “genérico” “DF” representa mais da metade da distribuição geográfica dos projetos dos Distritais. Como em 2017, Ceilândia, Brazlândia e Planaltina são as três Regiões Administrativas mais beneficadas pelas Emendas.

Confira as Emendas Parlamentares 2018 por Região Administrativa > 2018 Total emendas por localização

 

A proporção dos “eventos” nas Emendas Parlamentares dos Distritais se mantém estável em relação a 2017, com previsão de R$ 29,2 milhões (6,8 % do total) para eventos locais e tradicionais.

 

EMENDAS POR DEPUTADO DISTRITAL

(As fotos são de reprodução da internet)

 

Agaciel Maia:

ep-2017-agaciel-maia-picture

Emendas por função e localização > EP 2018 Agaciel Maia gráficos

Lista das Emendas > EP 2018 Agaciel Maia lista

 

Bispo Renato Andrade:

ep-2017-bispo-renato-andrade-picture

Emendas por função e localização > EP 2018 Bispo Renato Andrade gráficos

Lista das Emendas > EP 2018 Bispo Renato Andrade lista

 

Celina Leão:

ep-2017-celina-leao-picture

Emendas por função e localização > EP 2018 Celina Leão gráficos

Lista das Emendas > EP 2018 Celina Leão lista

 

Chico Leite:

ep-2017-chico-leite-picture

Emendas por função e localização > EP 2018 Chico Leite gráficos

Lista das Emendas > EP 2018 Chico Leite lista

 

Chico Vigilante:

ep-2017-chico-vigilante-picture

Emendas por função e localização > EP 2018 Chico Vigilante gráficos

Lista das Emendas > EP 2018 Chico Vigilante lista

 

Claudio Abrantes:

ep-2017-claudio-abrantes-picture

Emendas por função e localização > EP 2018 Claudio Abrantes gráficos

Lista das Emendas > EP 2018 Claudio Abrantes lista

 

Cristiano Araujo:

ep-2017-cristiano-araujo-picture

Emendas por função e localização > EP 2018 Cristiano Araújo gráficos

Lista das Emendas > EP 2018 Cristiano Araújo lista

 

Joe Valle:

ep-2017-joe-valle-picture

Emendas por função e localização > EP 2018 Joe Valle gráficos

Lista das Emendas > EP 2018 Joe Valle lista

 

Juarezão:

ep-2017-juarezao-picture

Emendas por função e localização > EP 2018 Juarezão gráficos

Lista das Emendas > EP 2018 Juarezão lista

 

Julio Cesar:

ep-2017-julio-cesar-picture

Emendas por função e localização > EP 2018 Julio Cesar gráficos

Lista das Emendas > EP 2018 Julio Cesar lista

 

Liliane Roriz:

ep-2017-liliane-roriz-picture

Emendas por função e localização > EP 2018 Liliane Roriz gráficos

Lista das Emendas > EP 2018 Liliane Roriz lista

 

Lira:

ep-2017-lira-picture

Emendas por função e localização > EP 2018 Lira gráficos

Lista das Emendas > EP 2018 Lira lista

 

Luzia de Paula:

ep-2017-luzia-de-paula-picture

Emendas por função e localização > EP 2018 Luzia de Paula gráficos

Lista das Emendas > EP 2018 Luzia de Paula lista

 

Professor Israel Batista:

ep-2017-professor-israel-batista-picture

Emendas por função e localização > EP 2018 Prof. Israel Batista gráficos

Lista das Emendas > EP 2018 Prof. Israel Batista lista

 

Rafael Prudente:

ep-2017-rafael-prudente-picture

Emendas por função e localização > EP 2018 Rafael Prudente gráficos

Lista das Emendas > EP 2018 Rafael Prudente lista

 

Raimundo Ribeiro:

ep-2017-raimundo-ribeiro-picture

Emendas por função e localização > EP 2018 Raimundo Ribeiro gráficos

Lista das Emendas > EP 2018 Raimundo Ribeiro lista

 

Reginaldo Veras:

ep-2017-reginaldo-veras-picture

Emendas por função e localização > EP 2018 Reginaldo Veras gráficos

Lista das Emendas > EP 2018 Reginaldo Veras lista

 

Ricardo Vale:

ep-2017-ricardo-vale-picture

Emendas por função e localização > EP 2018 Ricardo Vale gráficos

Lista das Emendas > EP 2018 Ricardo Vale lista

 

Robério Negreiros:

ep-2017-roberio-negreiros-picture

Emendas por função e localização > EP 2018 Robério Negreiros gráficos

Lista das Emendas > EP 2018 Robério Negreiros lista

 

Rodrigo Delmasso:

ep-2017-rodrigo-delmasso-picture

Emendas por função e localização > EP 2018 Rodrigo Delmasso gráficos

Lista das Emendas > EP 2018 Rodrigo Delmasso lista

 

Sandra Faraj:

ep-2017-sandra-faraj-picture

Emendas por função e localização >

Lista das Emendas >

 

Telma Rufino:

ep-2017-telma-rufino-picture

Emendas por função e localização > EP 2018 Telma Rufino gráficos

Lista das Emendas > EP 2018 Telma Rufino lista

 

Wasny de Roure:

ep-2017-wasny-de-roure-picture

Emendas por função e localização > EP 2018 Wasny de Roure gráficos

Lista das Emendas > EP 2018 Wasny de Roure lista

 

Wellington Luiz:

ep-2017-wellington-luiz-picture

Emendas por função e localização > EP 2018 Wellington Luiz gráficos

Lista das Emendas > EP 2018 Wellington Luiz lista

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Anúncios

Filiados outubro 2017: Estável no Brasil, o PT cresce forte no DF

10 de novembro de 2017 Deixe um comentário

O Brasil conta com 35 partidos políticos cadastrados no Tribunal Superior Eleitoral. Duas vezes ao ano, em abril e outubro, as agremiações devem atualizar suas relações de filiações, que são transmitidas e verificadas pelo TSE.

Este post, continuando a série começada em outubro de 2013, relata os números do cadastro atualizado em outubro de 2017.

 

Brasil: 

Dos 146.527.137 eleitores brasileiros, um total de 16.692.728 está filiado a um dos 35 partidos políticos atualmente em funcionamento no Brasil, uma alta de 19.758 desde abril, e de mais de 62 mil em um ano.

Mais da metade dos partidos (19) tiveram baixas no semestre.

O PRB passou o PCdoB para atingir a 12o colocação no ranking, enquanto o Solidariedade entrou no Top 20.

O NOVO teve o maior crescimento proporcional no semestre (+ 42,40 %), mais sem sair da penúltima colocação. A REDE (+ 8,49 %) e o Solidariedade (+ 6,58 %)

De novo, ligeira diminuição do número de filiados para o PMDB, que continua o maior partido do Brasil, com grande vantagem sobre o PT, com alta inferior à média, e o PSDB, terceiro com pequena alta

LISTA DOS PARTIDOS, NÚMERO DE FILIADOS NO BRASIL / OUTUBRO 2017 e HISTÓRICO > Filiados 2017 outubro Brasil

 

Estado por Estado 

AC – ACRE

 

Habitantes: 829.619

Eleitores: 534.908

Eleitores filiados: 74.219 (13,87 % do eleitorado)

Partido do Governador: PT

Partido do Prefeito da Capital: PT

 

Comentário do semestre: Apesar de 22 partidos contabilizarem redução, o saldo do semestre é positivo para o estado, com crescimento de PDT, DEM e PSB.

Top 5: PT, PMDB, PCdoB, PP, PSDB

PDT, nono, e PV, décimo-segundo, ganham posição no ranking.

Proporcionalmente, destaques positivo para o Novo (+ 5,56 %), a REDE (+ 4,60 %) e o PDT (+ 3,83 %), e negativo para PPL (- 6,06 %), PSL (- 4,93 %) e PSD (- 1,23 %).

Confira o ranking dos partidos no Acre em outubro de 2017 > AC

 

AL – ALAGOAS

Habitantes: 3.358.963

Eleitores: 2.127.981

Eleitores filiados: 182.666 (8,58 % do eleitorado)

Partido do Governador: PMDB

Partido do Prefeito da Capital: PSDB

 

Comentário do semestre: 24 partidos perdem filiados, mas o saldo do semestre é positivo, com destaque para o PSD a quem faltam 3 carteiras para entrar no Top 20.

Top 5: PMDB, PP, PSB, PSDB, PTB

Nenhum partido ganha posição no ranking.

Proporcionalmente, destaques positivo para o Novo (+ 41,67 %), PSD (+ 8,42 %) e PMN (+ 2,52 %), e negativo para PPS (- 0,95 %), DEM (- 0,72 %) e PROS (- 0,50 %).

Confira o ranking dos partidos em Alagoas em outubro de 2017 > AL

 

AM – AMAZONAS

Habitantes: 4.001.667

Eleitores: 2.340.460

Eleitores filiados: 231.122 (9,88 % do eleitorado)

Partido do Governador: PDT

Partido do Prefeito da Capital: PSDB

 

Comentário do semestre: 18 partidos em baixa, 17 subindo para um semestre de saldo positivo. A metade do Top 10 sobe.

Top 5: PCdoB, PSC, PT, PMDB, PP.

Ganham uma posição no ranking DEM, sétimo, PV, décimo-quinto, e AVANTE, vigésimo-quarto.

Proporcionalmente, destaques positivo para o Novo (+ 100,00 %), PRB (+ 6,33 %) e REDE (+ 4,05 %), e negativo para PRP (- 8,12 %), PSTU (- 0,75 %) e PROS (- 0,58 %).

Confira o ranking dos partidos no Amazonas em outubro de 2017 > AM

 

AP-AMAPÁ

Habitantes: 797.722

Eleitores: 487.441

Eleitores filiados: 94.719 (19,43 % do eleitorado)

Partido do Governador: PDT

Partido do Prefeito da Capital: REDE

 

Comentário do semestre: 26 partidos perdem filiados, mas os 8 que crescem garantem o aumento total. A REDE e o PP continuam progredindo, e o PDT já ameaça a liderança do PSOL.

(NB: o Amapá só tem 34 diretórios de partidos. Não há filiados ao PCO no estado).

Top 5: PSOL, PDT, PSDB, PT, DEM.

A REDE, décimo-sétimo, ganha 3 posições no ranking, e PRB (10), PTB (11) e PCdoB (12) sobem uma cada em razão da severa baixa do PV.

Proporcionalmente, destaques positivo para a REDE (+ 25,43 %), PP (+ 6,51 %) e NOVO (+ 5,88 %), e negativo para PV (- 11,58 %), PSC (- 8,88 %) e PMN (- 5,07 %).

Confira o ranking dos partidos no Amapá em outubro de 2017 > AP

 

BA-BAHIA

Habitantes: 15.344.447

Eleitores: 10.618.992

Eleitores filiados: 990.614 (9,33 % do eleitorado)

Partido do Governador: PT

Partido do Prefeito da Capital: DEM

 

Comentário do semestre: Somente 9 partidos em crescimento, contra 26 em leve baixa, e um saldo total positivo graças ao Solidariedade.

Top 5: PMDB, DEM, PT, PP, PTB

Solidariedade, vigésimo-quinto, e Novo, trigésimo-quarto, ganham uma posição cada no ranking.

Proporcionalmente, destaques positivo para o NOVO (+ 56,56 %), SD (+ 34,72 %) e PEN (+ 9,57 %), e negativo para PMN (- 5,57 %), PSTU (- 3,30 %) e REDE (- 1,29 %).

Confira o ranking dos partidos na Bahia em outubro de 2017 > BA

 

CE-CEARÁ

Habitantes: 8.904.459

Eleitores: 6.376.265

Eleitores filiados: 545.992 (8,56 % do eleitorado)

Partido do Governador: PT

Partido do Prefeito da Capital: PDT

 

Comentário do semestre: 22 partidos em leve baixa, pequeno crescimento total, o PCdoB entra no Top 10.

Top 5: PT, PSDB, PMDB, PP, PTB

Só o PCdoB ganha uma posição no ranking, na décima posição.

Proporcionalmente, destaques positivo para o NOVO (+ 89,63 %), REDE (+ 28,39 %) e PSOL (+ 4,21 %), e negativo para PSTU (- 2,08 %), PROS (- 1,36 %) e PMN (- 1,14 %).

Confira o ranking dos partidos no Ceará em outubro de 2017 > CE

 

DF: PT em forte crescimento alcança a terceira colocação, PSDB continua líder.

No mês que vê o eleitorado do DF ultrapassar a marca de 2 milhões de eleitores, 197.778 deles estão filiados a um partido político, o que representa um acréscimo de 3,53 % em relação à última atualização do cadastro, em abril deste ano, em grande parte pelo crescimento do PT.

Somente 6 partidos vêem seus filiados aumentar acima da média.

O PT passa da 6a à 3a colocação, enquanto o PSB entra no Top 10 ultrapassando o PPS.

Em termos percentuais, os três partidos que mais cresceram no semestre foram PMB (+ 50,00 %), NOVO (+ 43,85 %) e PT (+ 39,38 %).

Por outro lado, REDE (- 5,02 %), PPL (- 2,72 %) e PCO (- 2,63 %) são os que mais perderam aderentes.

LISTA DOS PARTIDOS E NÚMERO DE FILIADOS NO DF + HISTÓRICO > Filiados tabela historico out 2017 (apertar a seta voltar após leitura)

PT campeão do semestre em crescimento no DF (em termos nominais)

Com 5.445 filiados a mais no semestre, o PT pula três posições no ranking e chega ao “pódio” da preferência distrital.

Apesar de contínuo até outubro, o aumento de filiados se concentrou no mês de maio.

Confira a repartição geográfica dos filiados ao PT no DF em outubro de 2017 > Filiados ao PT outubro de 2017

 

O crescimento importante de filiados ao PT no DF teve uma repercussão minimizada no número nacional em razão do saldo negativo de estados como Paraná e Rio Grande do Sul.

Confira a repartição geográfica dos filiados ao PT no Brasil em outubro de 2017 > Filiados PT Br por UF abril outubro 2017

(NB: na tabela, a sigla ZZ corresponde aos eleitores domiciliados no exterior).

 

ES-ESPÍRITO SANTO

Habitantes: 3.973.697

Eleitores: 2.713.296

Eleitores filiados: 342.274 (12,61 % do eleitorado)

Partido do Governador: PMDB

Partido do Prefeito da Capital: PPS

 

Comentário do semestre: metade dos partidos sobem, 1.000 filiados a mais, PSDB responsável pela metade deles.

Top 5: PMDB, PDT, PP, PT, PSDB

Nenhum partido ganha posição no ranking.

Proporcionalmente, destaques positivo para o NOVO (+ 59,51 %), REDE (+ 28,13 %) e PPL (+ 13,54 %), e negativo para PCdoB (- 1,88 %), PSD (- 0,67 %) e PSB (- 0,59 %).

Confira o ranking dos partidos no Espírito Santo em outubro de 2017 > ES

 

GO-GOIÁS

Habitantes: 6.730.848

Eleitores: 4.543.845

Eleitores filiados: 671.407 (14,78 % do eleitorado)

Partido do Governador: PSDB

Partido do Prefeito da Capital: PMDB

 

Comentário do semestre: 16 partidos sobem, 6 no Top 10, com bela progressão de PSB e PCdoB.

Top 5: PMDB, PSDB, PP, PT, DEM

Nenhum partido ganha posição no ranking.

Proporcionalmente, destaques positivo para o NOVO (+ 46,62 %), SD (+ 5,04 %) e PSB (+ 3,08 %), e negativo para PPL (- 1,67 %), PTC (- 1,29 %) e REDE (- 0,95 %).

Confira o ranking dos partidos em Goiás em outubro de 2017 > GO

 

MA-MARANHÃO

Habitantes: 6.954.036

Eleitores: 4.594.068

Eleitores filiados: 577.500 (12,57 % do eleitorado)

Partido do Governador: PCdoB

Partido do Prefeito da Capital: PDT

 

Comentário do semestre: 21 partidos perdem filiados, pouca variação, o PCdoB confirma sua oitava colocação.

Top 5: PMDB, PTB, PDT, DEM, PP

Nenhum partido ganha posição no ranking.

Proporcionalmente, destaques positivo para o NOVO (+ 18,64 %), PMB (+ 3,97 %) e PODE (+ 1,66 %), e negativo para PSTU (- 0,89 %), PPL (- 0,54 %) e REDE (- 0,43 %).

Confira o ranking dos partidos no Maranhão em outubro de 2017 > MA

 

MG – MINAS GERAIS

Habitantes: 21.119.536

Eleitores: 15.609.307

Eleitores filiados: 1.755.525 (11,25 % do eleitorado)

Partido do Governador: PT

Partido do Prefeito da Capital: PHS

 

Comentário do semestre: 22 partidos perdem filiados, variação quase zero, Minas ainda não recuperou os filiados que tinha em outubro de 2016.

Top 5: PMDB, PT, PSDB, DEM, PP

PSB recupera sua nona colocação no ranking, e o Novo atinge a trigésima-segunda.

Proporcionalmente, destaques positivo para o NOVO (+ 41,10 %), PMB (+ 10,34 %) e REDE (+ 9,30 %), e negativo para PSTU (- 1,54 %), PPL (- 0,87 %) e PCO (- 0,59 %).

Confira o ranking dos partidos em Minas Gerais em outubro de 2017 > MG

 

MS – MATO GROSSO DO SUL

Habitantes: 2.651.235

Eleitores: 1.863.520

Eleitores filiados: 308.318 (16,54 % do eleitorado)

Partido do Governador: PSDB

Partido do Prefeito da Capital: PSD

 

Comentário do semestre: pouco mais da metade dos partidos (19) perdem filiados mas 5 dos Top 10 e o Solidariedade permitem o crescimento do total de filiados.

Top 5: PMDB, PT, PSDB, PDT, PTB

Nenhuma modificação no ranking.

Proporcionalmente, destaques positivo para o NOVO (+ 57,58 %), SD (+ 22,77 %) e PRTB (+ 5,43 %), e negativo para PTC (- 1,80 %), REDE (- 1,74 %) e PMN (- 1,18 %).

Confira o ranking dos partidos no Mato Grosso do Sul em outubro de 2017 > MS

 

MT – MATO GROSSO

Habitantes: 3.344.544

Eleitores: 2.253.962

Eleitores filiados: 360.224 (15,98 % do eleitorado)

Partido do Governador: PSDB

Partido do Prefeito da Capital: PMDB

 

Comentário do semestre: metade (18) desce, mas a soma aumenta, em particular com crescimento do PSB

Top 5: DEM, PMDB, PSDB, PPS, PR

Ambos progredindo, o PEN ultrapassa a REDE no ranking para ocupar a trigésima posição

Proporcionalmente, destaques positivo para o NOVO (+ 138,52 %), PEN (+ 33,19 %) e REDE (+ 6,05 %), e negativo para PMB (- 2,77 %), PROS (-1,76 %) e PRTB (- 0,99 %).

Confira o ranking dos partidos no Mato Grosso em outubro de 2017 > MT

 

PA – PARÁ

Habitantes: 8.366.628

Eleitores: 5.512.845

Eleitores filiados: 560.841 (10,17 % do eleitorado)

Partido do Governador: PSDB

Partido do Prefeito da Capital: PSDB

 

Comentário do semestre: somente 15 partidos perdem filiados, mas também somente 9 crescem acima da média, a mais alta do Brasil em razão do forte crescimento do Solidariedade, que entra no Top 20.

Top 5: PMDB, PT, PSDB, PRB, PTB

O SD ganha três posições no ranking, atingindo a décima-sétima, e o PEN uma, a vigésima-segunda.

Proporcionalmente, destaques positivo para o NOVO (+ 50,63 %), SD (+ 32,14 %) e PPS (+ 2,19 %), e negativo para PSTU (- 1,37 %), PPL (- 0,84 %) e REDE (- 0,63 %).

Confira o ranking dos partidos no Pará em outubro de 2017 > PA

 

PB – PARAÍBA

Habitantes: 4.025.558

Eleitores: 2.908.064

Eleitores filiados: 347.507 (11,95 % do eleitorado)

Partido do Governador: PSB

Partido do Prefeito da Capital: PSD

 

Comentário do semestre: um dos poucos estados brasileiros a mostrar um número de filiados em baixa pelo segundo semestre consecutivo, 15 partidos do Top 20 perdem eleitores com carteirinha.

Top 5: PMDB, DEM, PSDB, PT, PP

Por cair menos que o PHS, o PTC ganha a vigésima-segunda posição no ranking, e o Novo sobe dois degraus na trigésima-segunda.

Proporcionalmente, destaques positivo para o NOVO (+ 112,00 %), PMB (+ 24,37 %) e REDE (+ 4,34 %), e negativo para PHS (- 3,97 %), PMN (- 1,82 %) e PODE (- 0,79 %).

Confira o ranking dos partidos na Paraíba em outubro de 2017 > PB

 

PE-PERNAMBUCO

Habitantes: 9.473.266

Eleitores: 6.543.022

Eleitores filiados: 610.026 (9,32 % do eleitorado)

Partido do Governador: PSB

Partido do Prefeito da Capital: PSB

 

Comentário do semestre: mais da metade (19) dos partidos em baixa, mas o Solidariedade permite à média total subir 0,33 %.

Top 5: PP, PT, PMDB, PDT, PSDB

Nenhum partido ganha posição no ranking

Proporcionalmente, destaques positivo para o NOVO (+ 36,87 %), SD (+ 21,28 %) e PMB (+ 20,25 %), e negativo para PRP (- 0,69 %), PEN (- 0,60 %) e PROS (- 0,47 %).

Confira o ranking dos partidos em Pernambuco em outubro de 2017 > PE

 

PI – PIAUÍ

Habitantes: 3.204.028

Eleitores: 2.358.291

Eleitores filiados: 307.117 (13,02 % do eleitorado)

Partido do Governador: PT

Partido do Prefeito da Capital: PSDB

 

Comentário do semestre: com 22 partidos perdendo filiados, e um só do Top 10 crescendo, o total também está em baixa. O PSDB entra no trio de líderes.

Top 5: PMDB, PT, PSDB, PTB, DEM

O PSDB ultrapassa de pouco o PTB para ganhar uma posição, o Solidariedade ganha dois lugares se firmando no Top 20.

Proporcionalmente, destaques positivo para o NOVO (+ 12,12 %), REDE (+ 10,02 %) e SD (+ 4,40 %), e negativo para PPL (- 0,91 %), PMN (- 0,76 %) e PRB (- 0,67 %).

Confira o ranking dos partidos no Piauí em outubro de 2017 > PI

 

PR – PARANÁ

Habitantes: 11.242.720

Eleitores: 7.946.346

Eleitores filiados: 1.026.182 (12,91 % do eleitorado)

Partido do Governador: PSDB

Partido do Prefeito da Capital: PMN

 

Comentário do semestre: na contramão dos outros estados, o Paraná tem perda significativa de filiados a partido político (- 15 mil no semestre), só 9 partidos crescem, nenhum do Top 10.

Top 5: PMDB, PP, PSDB, PT, PDT

Apesar de crescer pouco, o PMN ganha uma posição no ranking, a décima-oitava, o PRTB também uma posição, agora em vigésimo-terceiro, e o Novo passa a REDE para obter a trigésima-primeira colocação.

Proporcionalmente, destaques positivo para o NOVO (+ 26,67 %), PRTB (+ 7,36 %) e PEN (+ 6,21 %), e negativo para PSTU (- 10,28 %), PSOL (- 7,36 %) e REDE (- 6,88 %).

Confira o ranking dos partidos no Paraná em outubro de 2017 > PR

 

RJ – RIO DE JANEIRO

Habitantes: 16.635.996

Eleitores: 12.320.146

Eleitores filiados: 1.136.641 (9,22 % do eleitorado)

Partido do Governador: PMDB

Partido do Prefeito da Capital: PRB

 

Comentário do semestre: leve crescimento no semestre, com participação do PRB e do Solidariedade. Nenhum Top 7 cresceu acima da média.

Top 5: PDT, PMDB, PT, PSDB, PP

O PRB volta à décima-sétima posição do ranking, perdida semestre passado para o PSOL e ganha agora do PHS, o Novo ganha três posições para atingir a trigésima-primeira.

Proporcionalmente, destaques positivo para o NOVO (+ 38,15 %), SD (+ 6,10 %) e PMB (+ 5,96 %), e negativo para PROS (- 1,92 %), PRTB (- 1,00 %) e PPL (- 0,78 %).

Confira o ranking dos partidos no Rio de Janeiro em outubro de 2017 > RJ

 

RN – RIO GRANDE DO NORTE

Habitantes: 3.442.175

Eleitores: 2.395.987

Eleitores filiados: 268.825 (11,22 % do eleitorado)

Partido do Governador: PSD

Partido do Prefeito da Capital: PDT

 

Comentário do semestre: 18 partidos em baixo, mas um crescimento total na média nacional, em boa parte graças ao Solidariedade.

Top 5: PMDB, DEM, PP, PSDB, PR

Sem modificações no ranking

Proporcionalmente, destaques positivo para o NOVO (+ 45,16 %), SD (+ 13,90 %) e PMB (+ 2,14 %), e negativo para PSTU (- 1,29 %), PROS (- 0,68 %) e PRP (- 0,55 %).

Confira o ranking dos partidos no Rio Grande do Norte em outubro de 2017 > RN

 

RO – RONDÔNIA

Habitantes: 1.787.279

Eleitores: 1.149.449

Eleitores filiados: 168.572 (14,67 % do eleitorado)

Partido do Governador: PMDB

Partido do Prefeito da Capital: PSDB

 

Comentário do semestre: 22 partidos perdem filiados, mas os que crescem o fazem tão vigorosamente que o aumento total é um dos maiores do País, bem como a proporção de filiados no conjunto dos eleitores.

Top 5: PMDB, PSDB, PP, PT, PTB

O PRB ganha três posições para alcançar a décima-terceira, o PR sobe uma atingindo a nona e o PROS também uma para se posicionar em vigésimo-sétimo.

Proporcionalmente, destaques positivo para o PMB (+ 100,00 %), PROS (+ 66,29 %) e NOVO (+ 34,88 %), e negativo para REDE (- 4,40 %), PEN (- 4,32 %) e PRTB (- 2,37 %).

Confira o ranking dos partidos em Rondônia em outubro de 2017 > RO

 

RR – RORAIMA

Habitantes: 514.229

Eleitores: 327.061

Eleitores filiados: 56.444 (17,26 % do eleitorado)

Partido do Governador: PP

Partido do Prefeito da Capital: PMDB

 

Comentário do semestre: Estado com maior crescimento percentual do País, graças a três partidos do Top 5: PDT, PP e PTB.

Top 5: PRP, PSDB, PDT, PP, PTB

Podemos, PSOL e REDE ganham uma posição cada um no ranking, alcançando respectivamente as posições 20, 25 e 31.

Proporcionalmente, destaques positivo para o REDE (+ 52,94 %), NOVO (+ 26,67 %) e PSOL (+ 13,72 %), e negativo para PPL (- 1,90 %), PT (- 1,71 %) e PMB (- 1,54 %).

Confira o ranking dos partidos em Roraima em outubro de 2017 > RR

 

RS – RIO GRANDE DO SUL

Habitantes: 11.286.500

Eleitores: 8.348.530

Eleitores filiados: 1.414.260 (16,94 % do eleitorado)

Partido do Governador: PMDB

Partido do Prefeito da Capital: PSDB

 

Comentário do semestre: o PDT perde filiados, mas menos que o PMDB, e por isso assume a liderança da preferência gaucha.

Top 5: PDT, PMDB, PP, PT, PTB

No ranking, a REDE ganha quatro posições para chegar em vigésimo-segundo, o Novo sobe duas para a trigésima, e o PDT chega ao topo ultrapassando o PMDB.

Proporcionalmente, destaques positivo para PMB (+ 76,92 %), NOVO (+ 71,16 %) e REDE (+ 25,46 %), e negativo para PMN (- 2,84 %), PSTU (- 1,76 %) e PROS (- 1,67 %).

Confira o ranking dos partidos no Rio Grande do Sul em outubro de 2017 > RS

 

SC – SANTA CATARINA

Habitantes: 6.910.553

Eleitores: 5.028.792

Eleitores filiados: 880.934 (17,52 % do eleitorado)

Partido do Governador: PSD

Partido do Prefeito da Capital: PMDB

 

Comentário do semestre: somente 15 partidos em baixo, enquanto 15 do Top 15 vêem aumento de seus filiados.

Top 5: PMDB, PP, DEM, PSDB, PT

Só o Novo sobe no ranking, ganhando 2 posições para chegar à vigésima-sétima.

Proporcionalmente, destaques positivo para NOVO (+ 57,14 %), PROS (+ 7,36 %) e PODE (+ 6,84 %), e negativo para PMB (- 12,07 %), REDE (- 1,45 %) e PSL (- 1,31 %).

Confira o ranking dos partidos em Santa Catarina em outubro de 2017 > SC

 

SE – SERGIPE

Habitantes: 2.265.779

Eleitores: 1.533.613

Eleitores filiados: 175.792 (11,46 % do eleitorado)

Partido do Governador: PMDB

Partido do Prefeito da Capital: PCdoB

 

Comentário do semestre:  8 partidos crescendo, mas suficientemente para neutralizar a baixa dos outros, totalizando somente 30 filiados a menos.

Top 5: PT, PMDB, DEM, PSDB, PDT

PMN e Solidariedade ganham uma posição no ranking, aparecendo, respectivamente, em décima-quinta e vigésima-primeira posição.

Proporcionalmente, destaques positivo para NOVO (+ 141,18 %), REDE (+ 13,46 %) e SD (+ 6,02 %), e negativo para PSOL (- 17,43 %), PPL (- 0,82 %) e PMDB (- 0,57 %).

Confira o ranking dos partidos em Sergipe em outubro de 2017 > SE

 

SP – SÃO PAULO

Habitantes: 44.749.699

Eleitores: 32.636.237

Eleitores filiados: 3.205.736 (9,82 % do eleitorado)

Partido do Governador: PSDB

Partido do Prefeito da Capital: PSDB

 

Comentário do semestre: 22 partidos perdem filiados, mas os 3 (PSDB, DEM e PSB), do Top 10, que crescem compensam as perdas.

Top 5: PMDB, PT, PTB, PSDB, PP.

O Solidariedade ganha três posições, atingindo a décima-sexta, o Novo sobe uma, chegando à trigésima-primeira, e apesar de perder filiados, o PV entra no Top 10 porque o PPS perdeu mais ainda.

Proporcionalmente, destaques positivo para NOVO (+ 29,22 %), PMB (+ 10,46 %) e PEN (+ 9,80 %), e negativo para REDE (- 3,51 %), PMN (- 1,14 %) e PCO (- 0,77 %).

Confira o ranking dos partidos em São Paulo em outubro de 2017 > SP

 

TO – TOCANTINS

Habitantes: 1.550.194

Eleitores: 1.001.917

Eleitores filiados: 200.260 (19,98 % do eleitorado)

Partido do Governador: PMDB

Partido do Prefeito da Capital: PSB

 

Comentário do semestre: só 8 partidos crescem, mas com bastante vigor para quase equilibrar no estado que conta o maior percentual de filiados no Brasil. O PCO não tem filiados no Tocantins.

Top 5: PMDB, PP, DEM, PSDB, PR.

Sem modificação no ranking

Proporcionalmente, destaques positivo para NOVO (+ 15,79 %), REDE (+ 6,35 %) e PEN (+ 1,16 %), e negativo para PMB (- 14,48 %), PPL (- 1,05 %) e PPS (- 0,62 %).

Confira o ranking dos partidos no Tocantins em outubro de 2017 > TO

 

ZZ – BRASILEIROS NO EXTERIOR

Habitantes: segundo o TSE, dos quase 3 milhões de brasileiros que moram fora do país, estima-se que, pelo menos, 1,5 milhão poderiam participar do pleito.

Eleitores: 450.884 registrados

Eleitores filiados: 1.233 (0,27 % do eleitorado)

Partido do Presidente da República: PMDB (atualmente), PT (2014, última votação dos brasileiros no exterior)

 

Comentário do semestre: Brasileiros no Exterior só votam para Presidente da República, ou seja, em 2014 pela última vez. Poucos são filiados a partidos. O Novo é o único que cresce.

Top 5: PMDB, PSDB, PT, PP, PTB.

O Novo cresce 3 posições no ranking para atingir a décima-segunda.

Semestre positivo para NOVO (+ 54,55 %) e negativo para PT (- 0,66 %).

Confira o ranking dos partidos para os brasileiros no exterior em outubro de 2017 > ZZ

 

 

TABELA RECAPITULATIVA BRASIL > Recapitulatif

 

Eleição 2018, – 49 semanas. Os pré-candidatos

29 de outubro de 2017 6 comentários

A eleição geral de 2018 ocorrerá em 7 de outubro próximo, daqui a 49 semanas, ou 343 dias.

Em 29/10/2017, confira nossa primeira lista de pré-candidatos a todos os cargos no Distrito Federal.

Pretensões eleitorais 2018

Fiquem à vontade para contribuir, completar, confirmar ou desmentir informações.

Servidores GDF setembro 2017: total abaixo de 130 mil, comissionados acima de 6 mil

O Diário Oficial de 24 de outubro de 2017 publica o quadro da força de trabalho ativa do Governo de Brasília em 30/09/2017.

Setembro de 2017

O total de servidores ativos em 30/09/2017 é de 128.712. A Secretaria de Educação continua o maior “empregador” do serviço público Distrital, com 37.442 servidores, seguida da SE Saúde com 33.713 e Polícia Militar com 12.319.

O total de cargos em comissão (concursados + livre provimento) é de 13.483. Em números absolutos, é SE Saúde que possui mais funções gratificadas (1.764), seguida da Polícia Civil (1.148) e da SE Segurança Pública (653).

O número de cargos comissionados ocupados por servidores sem vínculos com o GDF é de 6.019, que corresponde a 4,68 % do total de servidores.

(NB: O blog constatou na tabela publicada no DODF,  que a Administração Regional da Candangolândia, como em junho, e agora a CODHAB indicam ter Servidores requisitados fora do quadro. No entanto, até agora, os mesmos números estavam inscritos em Servidores sem vínculo. Como são duas colunas vizinhas, é provável que as atuais inscrições sejam equívocos. Tomamos a liberdade de “retificá-los” considerando estes 18 da AR Candangolândia e os 187 da CODHAB como “sem vínculo”, o que justifica a diferença de Servidores sem vínculo entre a tabela publicada – 5.814 e a soma com a qual trabalhamos – 6.019)

A PMDF é a unidade com maior número absoluto de comissionados de livre provimento (sem concurso) com 369, seguida da SE Saúde (319) e da SE Políticas para Crianças, Adolescentes e Juventude (299).

Em termos percentuais, exceto a CEB Gás onde o único servidor é de fora do quadro, a Fundação de Amparo ao Trabalhador Preso do Distrito Federal-FUNAP aparece como o maior percentual de não-vinculados com 37 de seus 38 servidores (97,37 %), seguida da Administração Regional do SCIA/Estrutural com 47 de seus 50 servidores (94,00 %), e da CODHAB com 187 de seus 202 servidores (92,57 %).

Confira os servidores do GDF em 31/09/2017 > Comissionados set 2017

NB: a tabela indica: “total” o número total de servidores; “comis” o número de cargos em comissão; “sem vinc” o número de servidores sem vínculo com o GDF em cargos comissionados.

 

Setembro/Junho 2017

 

O total da força de trabalho está em baixa de 1.331 servidores (- 1,02 %), bem como o total dos cargos em comissão (- 9) mas com aumento dos sem vínculo (+ 92) que passam de 6.000.

Após o fechamento deste quadro, o GDF ficou abaixo do limite prudencial em gastos com pessoal, e anunciou a contratação de mais de 1.850 novos concursados.

 

Em alta: A SE Políticas para Crianças, Adolescentes e Juventude teve o maior número de contratações no trimestre (+ 121), seguida do Metrô (+ 58) e da SE Economia, Desenvolvimento, Inovação, Ciência e Tecnologia (+ 36) (*)

O DETRAN distribuiu 185 novos cargos comissionados para seus Servidores (mas sem contratar funcionários sem vínculo).

A SE Economia, Desenvolvimento, Inovação, Ciência e Tecnologia foi a que mais chamou pessoas de fora no trimestre: + 21. (*)

(*) A Assessoria de Comunicação da SEDICT informou ao blog que “o aumento se deve a uma junção de duas secretarias determinadas pelo governador Rodrigo Rollemberg. A antiga Secretaria de Economia e Desenvolvimento Sustentável (SEDES) teve incorporada à sua estrutura a também antiga Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação (SECTI) e passou a ser Secretaria de Economia, Desenvolvimento, Inovação, Ciência e Tecnolgia (SEDICT).

Devido a essa união, cargos da SECTI foram incorporados e a SEDICT ganhou 20 novos cargos entre comissionados com e sem vinculo, que determina a diferença entre servidores da carreira pública dos servidores temporários. Importante reforçar que esse aumento foi resultado, exclusivo, dessa união já que a antiga SEDES fez uma drástica redução de pessoal no início da gestão do Secretário Valdir Oliveira.

Há seis meses, quando Valdir Oliveira assumiu a SEDES, ela tinha 221 servidores e ficou com 163 após a redução determinada pelo secretário. Portanto, Valdir Oliveira reduziu em cerca de 75% o número de servidores existentes e equilibrou o percentual entre funcionários com vínculo daqueles sem vínculo. Eram 80% de comissionados sem vínculo contra 20% com vínculo. O secretário estabeleceu um equilíbrio aproximado de 50-50 para os dois tipos de servidor.”

 

Em baixa: as aposentadorias continuam, particularmente na SE Educação que, de novo, se destaca pela redução de mais de 600 profissionais (- 634), seguida da SE Saúde (- 249) e da PMDF com 138 a menos.

Nos comissionados sem vínculo, destaque para a SE Trabalho, Desenvolvimento Social, Mulheres, Igualdade Racial e Direitos Humanos que dispensou 14 profissionais.

 

Ligeiro aumento do total de servidores nas Administrações Regionais: 2.070 (12 a mais que em junho), mas aumento dos cargos em comissão: 1.367 cargos (+ 17) e 1.216 fora-do-quadro (+ 17).

 

Confira a variação da força de trabalho do GDF entre junho e setembro de 2017 > Servidores jun-set 2017

Gastos de propaganda e publicidade no 3o trimestre 2017: R$ 33,7 milhões

O DODF 194, de 09/10/2017, informa que os gastos do Governo com Publicidade no terceiro trimestre de 2017 foram de R$ 33.695.269,87 (este número é a soma das despesas publicadas. O DODF indica R$ 33.695.268,00).

Cópia do DODF > DODF Gastos 3o tri publicado

O volume é quase o dobro do trimestre precedente.

O valor pago no trimestre se refere totalmente a produção e veiculação em 2017.

Este montante foi distribuído da forma seguinte (confira o gráfico por tipo de mídia e produção > Total pago 3o tri 2017 por tipo de mídia)

 

Veiculação em TV: R$ 13.853.681,60 (confira os montantes por emissora > DODF 2017 3o tri midia TV)

Veiculação em Jornal: R$ 7.345.282,93 (confira os montantes por jornal > DODF 2017 3o tri midia jornal)

Produção: R$ 6.214.464,11 (confira os montantes por produtor e tipo > DODF 2017 3o tri midia produção)

Veiculação em Radio: R$ 2.998.443,54 (confira os montantes por radio > DODF 2017 3o tri midia radio)

Veiculação na Internet: R$ 2.116.400,82 (confira os montantes por endereço > DODF 2017 3o tri midia internet)

Veiculação em suportes alternativos (*): R$ 878.843,84 (confira os montantes por empresa > DODF 2017 3o tri midia alternativa)

Veiculação em revista: R$ 230.095,82 (confira os montantes por revista > DODF 2017 3o tri midia revista)

Publicação no Diário Oficial da União: R$ 34.692,00

Veiculação em cinemas (Flix Media): R$ 23.365,21

(*) a veiculação em suporte alternativos – outdoors, paradas de ônibus, carros de som – não deve ser confundida com a veiculação em mídia alternativa, objeto da Emenda 74/2014 ao artigo 149 da Lei Orgânica, de autoria da Deputada Luzia de Paula, que destina “no mínimo, dez por cento do total das despesas com publicidade do Poder Legislativo e dos órgãos ou entidades da administração direta e indireta do Poder Executivo para contratação de veículos alternativos de comunicação comunitária impressa, falada, televisada e on-line sediados no Distrito Federal.”

No terceiro trimestre de 2017, o GDF elencou nesta categoria de “veiculação em mídia alternativa” gastos num total de R$ 2.057.315,39 (que corresponde a 6,10 % da despesa total) (confira a lista e os montantes da mídia alternativa > DODF 2017 3o tri midia v alter)

(NB: as despesas da “mídia alternativa” estão também incluídas nas respectivas categorias nas listas acima)

Os cem mais votados no DF em 2014

20 de setembro de 2017 3 comentários

A lista dos cem candidatos mais votados no DF na eleição 2014 > Os cem mais votados no DF em 2014

(NB: post interativo: podem acrescentar informações nos comentários, atualizando as pretensões eleitorais para 2018)

 

Reforma política: cláusula de desempenho

26 de agosto de 2017 1 comentário

(Foto reproduzida do site Dreamstime.com, indicada “royalty free”)

Prestes a ser votado no Plenário da Câmara dos Deputados, o relatório da Comissão Especial da PEC 282/16 originária do Senado Federal, além de tratar da vedação da coligação partidária nas eleições proporcionais, propõe também mecanismos para averiguação de desempenho eleitoral dos partidos políticos.

O Artigo 17 da Constituição, em seu § 3º, indica que: “os partidos políticos têm direito a recursos do fundo partidário e acesso gratuito ao rádio e à televisão, na forma da lei”.

A relatora da PEC, Deputada Shéridan (PSDB-RR), estabeleceu o texto seguinte:

Art. 2º O disposto no § 3º do art. 17 da Constituição Federal quanto ao acesso dos partidos políticos aos recursos do Fundo Partidário e à propaganda gratuita no rádio e na televisão aplicar-se-á a partir das eleições de 2030.
Parágrafo único. Terão acesso aos recursos do fundo partidário e à propaganda gratuita no rádio e na televisão os partidos políticos que:
I – na legislatura seguinte às eleições de 2018:
a) obtiverem, nas eleições para a Câmara dos Deputados, no mínimo, 1,5% dos votos válidos, distribuídos em pelo menos um terço das unidades da Federação, com um mínimo de 1% dos votos válidos em cada uma delas; ou
b) tiverem elegido pelo menos nove Deputados distribuídos em pelo menos um terço das unidades da Federação.

II – na legislatura seguinte às eleições de 2022:
a) obtiverem, nas eleições para a Câmara dos Deputados, no mínimo, 2,0% dos votos válidos, distribuídos em pelo menos um terço das unidades da Federação, com um mínimo de 1% dos votos válidos em cada uma delas; ou
b) tiverem elegido pelo menos onze Deputados distribuídos em pelo menos um terço das unidades da Federação.

III – na legislatura seguinte às eleições de 2026:
a) obtiverem, nas eleições para a Câmara dos Deputados, no mínimo, 2,5% dos votos válidos, distribuídos em pelo menos um terço das unidades da Federação, com um mínimo de 1,5% dos votos válidos em cada uma delas; ou
b) tiverem elegido pelo menos treze Deputados distribuídos em pelo menos um terço das unidades da Federação.

 

Tendo em vista os resultados da eleição 2014 para a Câmara dos Deputados, o blog ensaiou a aplicação destas regras para verificar quais partidos teriam sido excluídos do fundo partidário e da propaganda gratuita.

 

1/ Regras previstas para 2018:

18 partidos atingiram ao menos 1,5 % dos votos válidos em todo o território: PT, PSDB, PMDB, PSB, PRB, PP, PSD, PTB, DEM, PR, PDT, SD, PSC, PROS, PPS, PV, PCdoB e PSOL.

Todos eles também satisfizeram à regra do 1 % em pelo menos 9 Estados (1/3 dos unidades da Federação) (NB: o PSOL conseguiu exatamente os 9 Estados).

14 partidos não conseguiram este mínimo: PHS, PTdoB, PSL, PRP, PTN, PEN, PSDC, PMN, PRTB, PTC, PSTU, PPL, PCB e PCO.

Quanto à segunda “opção”, nenhum dos 14 partidos abaixo de 1,5 % elegeu 9 Deputados.

 

2/ Regras previstas para 2022:

16 partidos atingiram ao menos 2,0 % dos votos válidos em todo o território: PT, PSDB, PMDB, PSB, PRB, PP, PSD, PTB, DEM, PR, PDT, SD, PSC, PROS, PPS e PV.

Todos eles também satisfizeram à regra do 1 % em pelo menos 9 Estados.

16 partidos não conseguiram este mínimo: PCdoB, PSOL, PHS, PTdoB, PSL, PRP, PTN, PEN, PSDC, PMN, PRTB, PTC, PSTU, PPL, PCB e PCO.

Quanto à segunda “opção”, nenhum dos 16 partidos abaixo de 2,0 % elegeu 11 Deputados (NB: o PCdoB elegeu 10).

 

3/ Regras previstas para 2026:

13 partidos atingiram ao menos 2,5 % dos votos válidos em todo o território: PT, PSDB, PMDB, PSB, PRB, PP, PSD, PTB, DEM, PR, PDT, SD, e PSC.

Todos eles também satisfizeram à regra do 1,5 % em pelo menos 9 Estados.

19 partidos não conseguiram este mínimo: PROS, PPS, PV, PCdoB, PSOL, PHS, PTdoB, PSL, PRP, PTN, PEN, PSDC, PMN, PRTB, PTC, PSTU, PPL, PCB e PCO.

Quanto à segunda “opção”, nenhum dos 19 partidos abaixo de 2,5 % elegeu 13 Deputados.