Arquivo

Archive for the ‘GDF’ Category

Gastos de propaganda e publicidade do GDF no 1o trimestre 2019: menos de R$ 3 milhões

O DODF 069, de 11/04/2019, informa que os gastos do Governo com Publicidade no primeiro trimestre de 2019 foram de R$ 2.869.391,91 (todos referentes a despesas de 2018).

(NB: a publicação no DODF indica, pela primeira vez, os montantes empenhados e liquidados, estes referentes a 2019. Verificaremos na próximo publicação como apresentá-los).

Cópia do DODF > DODF 069 11-04-2019 INTEGRA Prop 1o tri 2019-páginas-43-45

Confira a série histórica por trimestre desde 2015 > GASTOS EM PROPAGANDA GDF Tableau

 

Para o primeiro trimestre de 2019, o montante foi distribuído da forma seguinte (confira o gráfico por tipo de mídia e produção > Total pago 1o tri 2019 por tipo de mídia

Os gastos, todos de 2018, são de veiculação. Não houve pagamento de produção.

 

Veiculação em TV: R$ 1.417.386,84 (confira os montantes por emissora > DODF 2019 1o tri midia TV

Veiculação na Internet: R$ 384.246,85 (confira os montantes por endereço > DODF 2019 1o tri midia internet

Veiculação em Jornal: R$ 336.014,46 (confira os montantes por jornal > DODF 2019 1o tri midia jornal

Veiculação em suportes alternativos (*): R$ 305.219,06 (confira os montantes por empresa > DODF 2019 1o tri midia alternativa

Veiculação de publicidade legal: R$ 182.535,72 (confira os montantes por jornal > DODF 2019 1o tri midia legal

Veiculação em Radio: R$ 147.217,50 (confira os montantes por emissora > DODF 2019 1o tri midia radio

Veiculação em revista: R$ 96.771,48 (confira os montantes por revista > DODF 2019 1o tri midia revista

(*) a veiculação em suporte alternativos – outdoors, paradas de ônibus, carros de som – não deve ser confundida com a veiculação em mídia alternativa, objeto da Emenda 74/2014 ao artigo 149 da Lei Orgânica, de autoria da Deputada Luzia de Paula, que destina “no mínimo, dez por cento do total das despesas com publicidade do Poder Legislativo e dos órgãos ou entidades da administração direta e indireta do Poder Executivo para contratação de veículos alternativos de comunicação comunitária impressa, falada, televisada e on-line sediados no Distrito Federal.”

No primeiro trimestre de 2019, o GDF elencou nesta categoria de “veiculação em mídia alternativa” gastos num total de R$ 127.293,79 (que corresponde a 4,44 % da despesa total) (confira a lista e os montantes da mídia alternativa > DODF 2019 1o tri midia v alternativos

(NB: as despesas da “mídia alternativa” estão também incluídas nas respectivas categorias – internet e jornal – nas listas precedentes)

Anúncios

Servidores GDF, março de 2019: baixa de 15% dos comissionados

O Diário Oficial de 15 de abril de 2019 publica o quadro da força de trabalho ativa do Governo de Brasília em 31/03/2019, primeiro balanço do Governo Ibaneis.

Cópia do DODF > DODF 071 15-04-2019 Força GDF

 

Março de 2019

O total de servidores próprios ativos em 31/03/2019 é de 126.088. A Secretaria de Educação continua o maior “empregador” do serviço público Distrital, com 36.193 servidores, seguida da SE Saúde com 35.312 e da Polícia Militar com 10.986.

O total de cargos em comissão (concursados + livre provimento) é de 12.515. Em números absolutos, é SE Saúde que possui mais funções gratificadas (1.611), seguida da Polícia Civil (1.116) e da SE Fazenda, Planejamento e Orçamento (862).

O número de cargos comissionados ocupados por servidores sem vínculos com o GDF é de 5.696, que corresponde a 4,52 % do total de servidores.

A PMDF é a unidade com maior número absoluto de comissionados de livre provimento (sem concurso) com 373, seguida da SE Justiça e Cidadania (344) e da SE Saúde (271).

Em termos percentuais, exceto a CEB Gás onde o único servidor é de fora do quadro, a SE Juventude aparece como o maior percentual de não-vinculados com todos seus 11 servidores fora do quadro (100 %), seguida do INAS – Instituto de Assistência à Saúde dos Servidores com 13 de seus 14 servidores (92,86 %) e da CODHAB com 192 de seus 207 servidores (92,75 %)

Confira os servidores do GDF em 31/03/2019 > Comissionados mar 2019

 

Dezembro 2018/Março 2019

O primeiro trimestre do Governo Ibaneis traz várias modificações na estrutura do Governo do Distrito Federal: (re)criação de Secretarias, transferências de competências, as comparações ficam prejudicadas em alguns órgãos. No entanto, em números totais, todos os indicadores indicam baixas: a força total diminui ligeiramente (- 149), as funções gratificadas (somando os cargos em comissão ocupados tanto por Servidores do quadro quanto por pessoal de fora) abaixam em mais de 12 %, e os indicados de fora estão em franca queda, passando de 6.734 no último dia do Governo Rollemberg, a 5.696 após três meses de Ibaneis Rocha no Buriti (- 15 %). No entanto, o número desses é mais elevado que no primeiro trimestre de 2015, há quatro anos, quando atingia 5.198.

 

Em alta: Com as modificações na estrutura do GDF, algumas unidades exibem números inflados, tanto na alta quanto na baixa dos efetivos. A SE Justiça e Cidadania foi a que mais cresceu no semestre (+ 2.472), seguido da SE Fazenda, Orçamento e Gestão – era duas distintas até dezembro – (+ 1.081) e da SE Saúde (+ 1.080).

O contingente total de comissionados sem vínculo baixou muito. Excluindo as Secretarias recriadas ou modificadas, os destaques de alta foram SE Desenvolvimento Urbano e Habitação ( +32), Vice Governadoria (+ 30) e Caesb (+ 25).

Em baixa: A SE Desenvolvimento Social perde 504 Servidores, a PMDF 472 e a SE Educação 192.

Examinando os quadros fora do GDF, e sem levar em conta as unidades extintas ou reformuladas, de novo a SE Desenvolvimento Social foi a unidade que mais desligou servidores (- 289), seguida da SE Saúde (- 129) e da SE Esporte, Lazer e Turismo (- 98).

 

As Administrações Regionais empregam um total de 1.896 pessoas, sendo 1.144 “indicados”, 320 a menos que no fim do Governo Rollemberg. Os “fora do quadro” representam 60,34 % da força de trabalho das ARs.

Confira a variação da força de trabalho do GDF entre dezembro de 2018 e março de 2019 > Servidores dez 2018-mar 2019

 

Histórico:

Confira a variação da força de trabalho total do GDF desde dezembro de 2014 > Tableau servidores GDF Força março 2019

Confira a variação dos comissionados sem vínculo desde dezembro de 2014 > Tableau comissionados GDF março 2019

 

 

Servidores GDF, dezembro de 2018: mais concursados, menos comissionados

O Diário Oficial de 31 de dezembro de 2018 publica o quadro da força de trabalho ativa do Governo de Brasília em 31/12/2018.

Cópia do DODF > DODF 247 31-12-2018 INTEGRA

 

Dezembro de 2018

O total de servidores ativos em 31/12/2018 é de 126.237. A Secretaria de Educação continua o maior “empregador” do serviço público Distrital, com 36.325 servidores, seguida da SE Saúde com 34.232 e Polícia Militar com 11.458.

O total de cargos em comissão (concursados + livre provimento) é de 14.340. Em números absolutos, é SE Saúde que possui mais funções gratificadas (1.908), seguida da Polícia Civil (1.172) e da SE Trabalho (613).

O número de cargos comissionados ocupados por servidores sem vínculos com o GDF é de 6.734, que corresponde a 5,33 % do total de servidores.

A SE Saúde é a unidade com maior número absoluto de comissionados de livre provimento (sem concurso) com 400, seguida da PMDF (370) e da SE Trabalho, Desenvolvimento Social, Mulheres e Igualdade Racial (369).

Em termos percentuais, exceto a CEB Gás onde o único servidor é de fora do quadro, a Fundação de Amparo ao Trabalhador Preso do Distrito Federal-FUNAP aparece como o maior percentual de não-vinculados com 52 de seus 53 servidores (98,11 %), da CODHAB com 192 de seus 207 servidores (92,75 %) e da Administração Regional do SCIA/Estrutural com 46 de seus 50 servidores (92,00 %)

Confira os servidores do GDF em 31/12/2018 > Comissionados dez 2018

 

Setembro/Dezembro 2018

 

O último trimestre do Governo Rollemberg produziu uma redução do número de comissionados fora do quadra (- 249), e contratou mais de 1.000 concursados na SE Saúde. O número de Funções Gratificadas (Servidores concursados com comissão além do salário).

 

Em alta: A SE Saúde foi o que mais cresceu no semestre (+ 1.062), seguido da SE Gestão do Território e Habitação (+ 159) e da SE Fazenda (+ 72).

O contingente total de comissionados sem vínculo baixou muito. Somente algumas Administrações Regionais tiveram contratações, e em pouco número: AR SIA (+ 6), e as AR Plano Piloto (+ 5) e SCIA/Estrutural (+ 5).

Em baixa: A SE Educação perde 392 Servidores, o Corpo de Bombeiros 81 e a SEPLAG 75

Examinando os quadros fora do GDF, de novo a SE Educação foi a unidade que mais desligou servidores (- 43), seguida da Sec. Gestão do Território (- 35) e da SEPLAG (- 23).

 

As Administrações Regionais empregam um total de 2.227 pessoas, tendo dispensado 15 comissionados no trimestre. Os “indicados” representam 65,74 % da força de trabalho das ARs.

Confira a variação da força de trabalho do GDF entre setembro e dezembro de 2018 > Servidores set-dez 2018

 

Histórico:

Confira a variação da força de trabalho total do GDF de dezembro de 2014 a dezembro de 2018 > Tableau servidores GDF Força

Confira a variação dos comissionados sem vínculo desde dezembro de 2014 > Tableau servidores GDF comissionados

O saldo do Governo Rollemberg (de 31/12/2014 a 31/12/2018) é de 16.722 Servidores a menos (- 11,70 %), com 2.657 cargos em comissão a menos (- 15,63 %), e 1.703 quadros de fora (- 20,18 %).

Excluindo as que foram remanejadas, renomeadas ou fundidas, as unidades que mais perderam Servidores foram a SE Educação (- 5.957), PMDF (- 3.141), CBMDF (- 561).

As Administrações Regionais perderam mais de um terço de sua força de trabalho, passando de um total de 3.543 Servidores para 2.227.

Confira a variação dos efetivos de cada unidade do GDF entre dezembro de 2014 e dezembro de 2018 > Força total GDF dezembro 2014-2018

 

Gastos de propaganda e publicidade do GDF no 4o trimestre 2018: R$ 10,3 milhões

O DODF 005, de 08/01/2019, informa que os gastos do Governo com Publicidade no segundo trimestre de 2018 foram de R$ 10.304.605,60 (todos referentes a despesas de 2018).

Cópia do DODF > dodf 005 08-01-2019 integra 4o tri 2018

O volume é o menor para um quarto trimestre no Governo Rollemberg

Confira a série histórica por trimestre desde 2015 > gastos em propaganda gdf tableau

 

Para o quarto trimestre de 2018, o montante foi distribuído da forma seguinte (confira o gráfico por tipo de mídia e produção > total pago 4o tri 2018 por tipo de mídia

Tv + Jornal + Produção reúnem 73 % dos gastos.

 

Veiculação em TV: R$ 3.480.856,81 (confira os montantes por emissora > dodf 2018 4o tri midia tv

Veiculação em Jornal: R$ 2.113.479,96 (confira os montantes por jornal > dodf 2018 4o tri midia jornal

Produção: R$ 1.803.508,37 (confira os montantes por produtor > dodf 2018 4o tri midia produção

Veiculação de publicidade legal: R$ 921.676,95 (confira os montantes por jornal > dodf 2018 4o tri midia legal

Veiculação em Radio: R$ 793.459,81 (confira os montantes por emissora > dodf 2018 4o tri midia radio

Veiculação em suportes alternativos (*): R$ 651.400,07 (confira os montantes por empresa > dodf 2018 4o tri midia alternativa

Veiculação na Internet: R$ 451.417,02 (confira os montantes por endereço > dodf 2018 4o tri midia internet

Veiculação em cinemas: R$ 47.059,51 (só um pagamento para Flix Media)

Veiculação em revista: R$ 41.747,10 (confira os montantes por revista > dodf 2018 4o tri midia revista

(*) a veiculação em suporte alternativos – outdoors, paradas de ônibus, carros de som – não deve ser confundida com a veiculação em mídia alternativa, objeto da Emenda 74/2014 ao artigo 149 da Lei Orgânica, de autoria da Deputada Luzia de Paula, que destina “no mínimo, dez por cento do total das despesas com publicidade do Poder Legislativo e dos órgãos ou entidades da administração direta e indireta do Poder Executivo para contratação de veículos alternativos de comunicação comunitária impressa, falada, televisada e on-line sediados no Distrito Federal.”

No primeiro trimestre de 2018, o GDF elencou nesta categoria de “veiculação em mídia alternativa” gastos num total de R$ 706.116,30 (que corresponde a 6,85 % da despesa total) (confira a lista e os montantes da mídia alternativa > dodf 2018 4o tri midia veic alter

(NB: as despesas da “mídia alternativa” estão também incluídas nas respectivas categorias – internet e jornal – nas listas precedentes)

Gastos de propaganda e publicidade do GDF no 3o trimestre 2018: R$ 19 milhões

O DODF 196, de 15/10/2018, informa que os gastos do Governo com Publicidade no terceiro trimestre de 2018 foram de R$ 19.003.937,00.

Cópia do DODF > Gastos 3º Trimestre de 2018 com DEA de 2014 a 2017

Neste total, há pagamentos de despesas de 2014, 2015, 2016, 2017 e 2018.

Confira os volumes pagos por ano de realização > Total pago 3o tri 2018 por ano de empenho

É o segundo maior volume pago num terceiro trimestre desde o início do Governo Rollemberg, só perdendo para 2017.

Confira a série histórica por trimestre desde 2015 > GASTOS EM PROPAGANDA GDF Tableau

 

Para o terceiro trimestre de 2018, o montante foi distribuído da forma seguinte (confira o gráfico por tipo de mídia e produção >Total pago 3o tri 2018 por tipo de mídia

 

Veiculação em TV: R$ 3.930.397,84 (confira os montantes por emissora > DODF 2018 3o tri midia TV

Veiculação em suportes alternativos (*): R$ 3.717.764,79 (confira os montantes por empresa > DODF 2018 3o tri midia alternativa

Veiculação em Jornal: R$ 3.492.681,74 (confira os montantes por jornal > DODF 2018 3o tri midia jornal

Produção: R$ 2.762.412,00 (confira os montantes por produtor > DODF 2018 3o tri midia produção

Veiculação em Radio: R$ 2.711.685,69 (confira os montantes por emissora > DODF 2018 3o tri midia radio

Veiculação na Internet: R$ 1.821.858,85 (confira os montantes por endereço > DODF 2018 3o tri midia internet

Veiculação em revista: R$ 448.340,56 (confira os montantes por revista > DODF 2018 3o tri midia revista

Veiculação no Diário Oficial da União: R$ 93.503,20

Veiculação em cinemas: R$ 25.292,72 (confira os montantes por distribuidor > DODF 2018 3o tri midia cinema

(*) a veiculação em suporte alternativos – outdoors, paradas de ônibus, carros de som – não deve ser confundida com a veiculação em mídia alternativa, objeto da Emenda 74/2014 ao artigo 149 da Lei Orgânica, de autoria da Deputada Luzia de Paula, que destina “no mínimo, dez por cento do total das despesas com publicidade do Poder Legislativo e dos órgãos ou entidades da administração direta e indireta do Poder Executivo para contratação de veículos alternativos de comunicação comunitária impressa, falada, televisada e on-line sediados no Distrito Federal.”

No primeiro trimestre de 2018, o GDF elencou nesta categoria de “veiculação em mídia alternativa” gastos num total de R$ 770.654,53 (que corresponde a 4,06 % da despesa total) (confira a lista e os montantes da mídia alternativa > DODF 2018 3o tri midia veic alt

(NB: as despesas da “mídia alternativa” estão também incluídas nas respectivas categorias – internet e jornal – nas listas precedentes)

Servidores GDF setembro 2018: menor número de concursados e maior de comissionados do Gov. Rollemberg

O Diário Oficial de 10 de outubro de 2018 publica o quadro da força de trabalho ativa do Governo de Brasília em 30/09/2018.

Cópia do DODF > QSE_SETEMBRO_2018-3º-Trimestre-2018-DODF

Desde o início do Governo Rollemberg, é o menor número total de Servidores, e o maior número de comissionados sem vínculo com o GDF.

 

Setembro de 2018

O total de servidores ativos em 30/09/2018 é de 125.618. A Secretaria de Educação continua o maior “empregador” do serviço público Distrital, com 36.777 servidores, seguida da SE Saúde com 33.170 e Polícia Militar com 11.503.

O total de cargos em comissão (concursados + livre provimento) é de 14.075. Em números absolutos, é SE Saúde que possui mais funções gratificadas (1.922), seguida da Polícia Civil (1.158) e da SE Trabalho (610).

O número de cargos comissionados ocupados por servidores sem vínculos com o GDF é de 6.983, que corresponde a 5,56 % do total de servidores.

A SE Saúde é a unidade com maior número absoluto de comissionados de livre provimento (sem concurso) com 418, seguida da PMDF (372) e da SE Trabalho, Desenvolvimento Social, Mulheres e Igualdade Racial (368).

Em termos percentuais, exceto a CEB Gás onde o único servidor é de fora do quadro, a Fundação de Amparo ao Trabalhador Preso do Distrito Federal-FUNAP aparece como o maior percentual de não-vinculados com 51 de seus 52 servidores (98,08 %), seguida da Sec. Gestão do Território e Habitação com 262 de seus 277 servidores (94,58 %) e da CODHAB com 192 de seus 207 servidores (92,75 %).

Confira os servidores do GDF em 30/09/2018 > Comissionados set 2018

NB: a tabela indica: “total” o número total de servidores; “comis” o número de cargos em comissão; “sem vinc” o número de servidores sem vínculo com o GDF em cargos comissionados.

 

Comentário do blog: o Governador eleito do DF, Ibaneis Rocha, indicou em entrevista ao portal Metrópoles que vai “trabalhar ao máximo para nomear concursados. Quero diminuir ao máximo os cargos em comissão e chegar ao final da minha gestão com, pelo menos, 70% de profissionais concursados. Então, todos que fizeram concurso público, nós vamos chamar.

A matéria, em outro trecho, cita: “Quero diminuir ao longo do tempo essa dependência dos cargos comissionados”, pontuou Ibaneis, no bate-papo com a diretora-executiva do Grupo Metrópoles, Lilian Tahan, e o colunista Hélio Doyle, transmitido ao vivo pelo Facebook do portal horas após o resultado do pleito no domingo (28/10). O GDF tem, atualmente, em torno de 13 mil ocupações dessa natureza.”

É necessário distinguir duas naturezas diferentes: os cargos comissionados, que podem ser ocupados por Servidores concursados que, pela função, ganham comissão além do vencimento, e os que aqui chamamos de “sem vínculo”, que são pessoas trazidas de fora do quadro do GDF. 

Na tabela de setembro de 2018, os cargos em comissão (ocupados por Servidores + sem vínculo) são 14.075. Já o número de pessoas de fora do quadro (que todos ocupam função comissionada já que não têm vencimento regular do GDF) é de 6.983.

Quanto ao porcentagem anunciado de 70 %, se ele se refere ao quadro total, ele já está atingido: do total da força ativa do GDF, 94,44 % desta é formada por concursados. No tocante aos cargos comissionados, que representam 11 % do total, cerca de 50 % são ocupados por pessoas sem vínculo. Se os 70 % se referem somente aos cargos em comissão, o próximo Governador poderá ou aumentar o número de cargos em comissão, ou diminuir os sem vínculo. Com o mesmo volume de cargos em comissão ocupados por concursados, teria que dispensar cerca de 3 mil dos quase 7 mil sem vínculo.

O blog sempre se pautou exclusivamente em dados publicados na imprensa oficial. O que não o impede de verificar em outras fontes a correção das informações. Nos últimos dias, apareceram números diferentes quanto ao total de cargos em comissão. Uma consulta ao Portal da Transparência neste dia 01/11/2018 comprovou infelizmente que o mesmo indica, em duas tabelas, números diferentes. No “quadro de Servidores”, como publicado no DODF, o cargos em comissão ocupados são 14.075. Já numa tabela chamada “cargo-comissionados”, o total indicado é de 16.568. Demanda foi realizada no mesmo dia, via formulário de atendimento do próprio Portal, para esclarecimento desta diferença.    

 

 

Junho/Setembro 2018

 

O GDF contratou 534 pessoas de fora do quadro nos últimos seis meses, enquanto a força de trabalho total sofreu baixa de 3.397 Servidores. Nota-se que, na tabela em anexo e publicada no DODF, pela primeira vez estão excluídos do total (de forma que nos parece justa) os Servidores do GDF cedidos a órgãos exteriores. Esses formam um total de 450 indivíduos. Para efeito de comparação com o total da força em junho, pode-se acrescentar este número. Mesmo assim, a baixa de Servidores no trimestre continua importante, de 2.947.

Com a conjunção da redução do total de Servidores e do aumento de comissionados de fora do quadro, o percentual desta categoria, destinada a pessoas de confiança, é o maior desde o início do Governo Rollemberg em janeiro de 2015, pulando de 5,00 para 5,56 %. Em número absoluto também, nunca houve tanto comissionados de fora do quadro, 6.986, neste Governo.

Em alta: O Corpo de Bombeiros foi o que mais cresceu no semestre (+ 227), seguido da SECRIANÇA (+ 103) e do Metrô (+ 43).

A SE Gestão do Território e Habitação (SEGETH) foi quem mais aumentou seu contingente de comissionados sem vínculo (+ 61), seguida da SE Saúde (+ 51) e da AR Jardim Botânico (+ 35).

(NB: a tabela indica um acréscimo de 48 comissionados na AR Cruzeiro, trata-se na verdade de uma correção já que as duas tabelas precedentes (março e junho) tinham sido publicadas no DODF com erro)

Em baixa: A SE Saúde perde 992 Servidores, o SLU 542 e a PMDF 515.

Pouquíssimas unidades desligaram quadros fora do GDF, e quando o fizeram, foram poucas pessoas: PMDF (- 10), SEDEST (- 9) e Brasília Ambiental (- 7).

As Administrações Regionais aumentaram em pessoal total (+ 62), sobretudo em cargos comissionados (+ 217) e em pessoal sem vínculo (+ 154). Os “indicados” representam 66 % da força de trabalho das ARs.

Confira a variação da força de trabalho do GDF entre março e junho de 2018 > Servidores jun-set 2018

 

Histórico:

Confira a variação da força de trabalho total do GDF de dezembro de 2014 a setembro de 2018 > Tableau servidores GDF Força

Confira a variação dos comissionados sem vínculo desde dezembro de 2014 > Tableau servidores GDF comissionados

Gastos de propaganda e publicidade do GDF no 2o trimestre 2018: R$ 28 milhões

O DODF 129, de 10/07/2018, informa que os gastos do Governo com Publicidade no segundo trimestre de 2018 foram de R$ 27.957.539,00 (deste total, R$ 16 milhões são referentes a despesas de 2014; R$ 11,8 milhões a 2018 e R$ 181 mil a 2017).

Cópia do DODF > GPU_2018T2-Publicação Gastos Publicidade 2º Trimestre de 2018

O volume no primeiro semestre é parecido como o de 2017, muito inferior a 2016.

Confira a série histórica por trimestre desde 2015 > GASTOS EM PROPAGANDA GDF Tableau

 

Para o segundo trimestre de 2018, o montante foi distribuído da forma seguinte (confira o gráfico por tipo de mídia e produção > Total pago 2o tri 2018 por tipo de mídia

De forma incomum, quem recebeu o maior volume de pagamentos foram os suportes alternativos como painéis, outdoors, propaganda em paradas de ônibus. Por outro lado, a TV, habitual destinatária da maior fatia dos gastos, foi superada até pelo rádio neste trimestre.

Veiculação em suportes alternativos (*): R$ 8.159.921,46 (confira os montantes por empresa > DODF 2018 2o tri midia alternativa

Produção: R$ 5.489.153,67 (confira os montantes por produtor > DODF 2018 2o tri midia produção

Veiculação em Radio: R$ 4.367.573,71 (confira os montantes por emissora > DODF 2018 2o tri midia radio

Veiculação em TV: R$ 4.092.629,96 (confira os montantes por emissora > DODF 2018 2o tri midia TV

Veiculação em Jornal: R$ 3.128.888,53 (confira os montantes por jornal > DODF 2018 2o tri midia jornal

Veiculação na Internet: R$ 1.569.604,98 (confira os montantes por endereço > DODF 2018 2o tri midia internet

Veiculação em revista: R$ 732.949,61 (confira os montantes por revista > DODF 2018 2o tri midia revista

Veiculação de publicidade legal: R$ 407.602,92 (confira os montantes por jornal > DODF 2018 2o tri midia legal

Veiculação em cinemas: R$ 9.214,45 (só um pagamento para Arcoplex Cinemas)

(*) a veiculação em suporte alternativos – outdoors, paradas de ônibus, carros de som – não deve ser confundida com a veiculação em mídia alternativa, objeto da Emenda 74/2014 ao artigo 149 da Lei Orgânica, de autoria da Deputada Luzia de Paula, que destina “no mínimo, dez por cento do total das despesas com publicidade do Poder Legislativo e dos órgãos ou entidades da administração direta e indireta do Poder Executivo para contratação de veículos alternativos de comunicação comunitária impressa, falada, televisada e on-line sediados no Distrito Federal.”

No primeiro trimestre de 2018, o GDF elencou nesta categoria de “veiculação em mídia alternativa” gastos num total de R$ 628.976,88 (que corresponde a 2,25 % da despesa total) (confira a lista e os montantes da mídia alternativa > DODF 2018 2o tri midia veículos alternativos

(NB: as despesas da “mídia alternativa” estão também incluídas nas respectivas categorias – internet e jornal – nas listas precedentes)