Início > 2010, 2014, Federal, legenda, Presidente > Brasil, o voto de legenda: trunfo das esquerdas

Brasil, o voto de legenda: trunfo das esquerdas

O voto de legenda é quando o eleitor, na eleição proporcional, escolhe votar em partido (com os dois números que representam a agremiação) ao invés de confiar seu voto a um dos candidatos a Deputado Federal (quatro dígitos) ou Estadual/Distrital (cinco dígitos).

Costuma-se dizer que o voto de legenda é mais identificado com os partidos programáticos, nos quais o eleitor, que conhece as linhas diretrizes do partido de sua preferência, está mais interessado em promover as políticas ou ideologias de que as pessoas encarregadas de implementá-las.

Obviamente, como em todo percentual matemático, os partidos de menor votação se destacam, proporcionalmente, mas a tabela a seguir, que mostra a votação na eleição 2010 para Deputado Federal no Brasil, com os votos de legenda e nominais, bem como o percentual de legenda/total de votos mostra claramente que os partidos identificados no campo da esquerda ampla (sem querer entrar em polêmica nem julgamento de valor, um partido que se denomina “Social Democrata” – PSDB – é classificado internacionalmente como de centro-esquerda. Da mesma forma, o Partido Verde era representado na eleição presidencial por Marina Silva, que teve uma trajetória política até então marcada por posições de esquerda).

Somente dois partidos não identificados à esquerda aparecem no Top 10, sobretudo em razão da modéstia da votação, o que faz o percentual ser estabelecido numa base menor. Nota-se que o PRP obteve, em quatro estados (AM, ES, PI e RO), quase 8 mil votos de legenda sem apresentar nenhum candidato a Federal. No caso do PTN, é nas maiores concentrações de eleitorado (SP, RJ, BA) que sua proporção de votos de legenda foi importante, atingindo, na Bahia, o dobro de seus votos nominais.

Eleição 2010, Brasil, Deputado Federal, votos de legenda, nominais e percentual de legenda/total > 2010 BR cargo-partido Federal

 

Outra idéia bastante difundida nos QG partidários: ter candidato à Presidência da República aumenta os votos de legenda. Na tabela acima, de 2010, foram destacados em verde em partidos que tinham um candidato à eleição da cadeira maior. A seguir, na tabela referente a 2014 (com o total de votos de legenda em baixa significativa), fica claro que é a identificação programática à esquerda que traz votos de legenda, não o fato de ter candidato: as campanhas de Levy Fidelix (PRTB), Pastor Everaldo (PSDC) e Eymael (PSDC) não trouxeram repercussão positiva nos votos de legenda para Federal

Eleição 2014, Brasil, Deputado Federal, votos de legenda, nominais e percentual de legenda/total > 2014 BR quadro_cargo-partido Federal

Anúncios
  1. Nenhum comentário ainda.
  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: